• “De vez em quando, a música tem a mesma escuridão que conhecemos de Univers Zero.” -Dolf Mulder, “Crítica do disco Iconophobic“, Vital Weekly, #767, Jan 2011
  • “[Está] muito longe das partes de vanguarda de qualquer universo musical” -Olav Martin Bjørnsen, “Crítica do disco Iconophobic“, Progressor.net, Feb 2011
  • “Você precisa ir devagar se estiver entrando no mundo Iconophobico de Salim. Você foi avisado.”-John O’Boyle, “Crítica do disco Iconophobic“, Crítica do disco Iconophobic, DPRP, Volume 67, 2010
  • “Iconophobic é uma declaração intensa de Salim sobre a vida em sua cidade natal de Teerã.” -Steven Reid, “Crítica do disco Iconophobic“, Sea of Tranquility, September 28th 2010
  • “Caso não esteja bem informado, o coração visceral do criador irá, repentinamente, mudá-lo.” -Christy Claxton, “Crítica do disco Iconophobic“, Stave Magazine, Aug 2010
  • “Sem chegar a ser previsível e tomando cuidado em adicionar ao desmedido ou segmento sem ritmo, as bravas guitarras e os impetuosos violinos criam impressionantes contrastes…” -Windhawk, “Crítica do disco Ustuqus-al-Uss“, ProgArchives, May 23, 2009
  • “…Hendrix e Santana, obviamente, também influenciaram o gênio fenomenal da guitarra que Salim realmente é.” -Richard Poulin, “Crítica do disco Abrahadabra“, Gnosis2000, Mei 2008
  • “Depois de ouvir cuidadosamente, não fui capaz de encontrar nenhum artista em particular que os tenha influenciado mais do que outro, ou destacar quaisquer influências, em absoluto.” -Olav M Bjornson, “Crítica do disco Abrahadabra“, Progressor.net

 

“I suggest you turn out the lights, put on the headset and just let the music flow.” “Sugiro que apaguem as luzes, coloquem o fone de ouvido e deixem apenas a música fluir.” -Iconophobic Review, Progshine, Rodrigo “Rroio” Carvalho, Nov 2011 (Read more)